“Porque o reino do poeta... bem, não me venha dizer que não é deste mundo. Este e o outro mundo, o poeta não os delimita: unifica-os. O reino do poeta é uma espécie de Reino Unido do Céu e da Terra.”

Mario Quintana

sábado, 18 de junho de 2011

Conhecendo a obra: A Rua dos Cataventos

                                          

É o primeiro livro de poesias de Mario Quintana, publicado no ano de 1940 quando o escritor tinha 34 anos. Composto por 35 sonetos, A Rua dos Cataventos antecede a produção posterior de Quintana marcada por versos mais livres, libertos da métrica e da rima e expressa várias das preferências temáticas do autor e muitos dos motivos que serão recorrentes ao longo de toda a sua produção. 

Trata-se de um livro no qual a cadência prosaica, cheia de informalidade e de índices afetivos, programaticamente ressaltados pelo poeta, são moldados pela métrica, pelo ritmo e pelas rimas, produzindo um contraste inusitado entre forma e fundo, entre a matéria (movente) e o tratamento artístico (fixo) que Quintana lhe dedica.

A referência principal dos temas dos sonetos são a infância do poeta; outro tema importante é a reflexão sobre a morte. Para isso, evoca elementos como ruas, ventos, nuvens, a Lua, entre outros. 

A leitura deste livro é uma iniciação importante à obra de Mario, permitindo que se compreenda como ele desenvolveu os elementos poéticos, que são determinantes em seu fazer, desde o livro inaugural. Além disso, encontram-se neste volume alguns dos mais belos sonetos do autor. O livro obteve tamanha repercussão que vários de seus sonetos foram transcritos em antologias e livros escolares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário